18 de maio de 2017

Distrital Sul realizou reunião sobre o fechamento da Maternidade da Santa Casa de Santo Amaro

Aconteceu no dia 17 de maio de 2017, na Distrital Sul da ACSP, uma reunião em prol da Maternidade de Santo Amaro, sob a coordenação do Dr. Gilberto Marques Bruno (Conselheiro Nato), Donizetti Felício e Marta Bedendo (Diretores Vice Superintendentes), com a presença de entidades civis, comunidade da região de Santo Amaro, além de representantes do poder público como assessoria do Deputado Federal Antonio Goulart, Deputado Estadual Barros Munhoz, dos Vereadores Ricardo Nunes e Zé Turim e da Prefeitura Regional de Santo Amaro.

credito: Adilson AraújoFoto: Adilson Araujo

Foram apresentados números sobre a dívida total, o déficit mensal - tanto da Santa Casa como da Maternidade -, valores necessários por mês, quantidade de partos/mês e a desatualização de tabelas e subsídios.

A dívida total é de 21 milhões:

- Santa Casa com déficit mensal de 1 milhão e 200 mil;

- Maternidade com déficit  de 430 Mil/mês (custo 600 mil/mês) - Faziam 220 partos/mês;

- SUS não corrige tabela desde 2005;

- O subsídio da Prefeitura não é corrigido desde 2012;

- Direcionam partos para os hospitais da região: M'Boi mirim, Campo limpo, Pedreira e Amparo Maternal.

Não existem fórmulas mágicas. Custos e impostos aumentam, repasses atrasam, além dos subsídios e tabelas incorrigíveis. O que fazer?

São problemas de gestão, de responsabilidade e de ética. Se a sociedade civil não assumir agora a sua parcela de responsabilidade, soluções eficientes se tornarão cada vez mais difíceis, e a saída mais fácil será ir para Cumbica ou para o Galeão.

credito: Adilson AraújoFoto: Adilson Araujo

Não se pode afirmar nada, ou defender este ou aquele gestor, ou acreditar na real melhora da condição de trabalho e de vida de todos, ou na palavra dos políticos. O que valia ontem, não vale hoje. Ou será que sempre foi assim?

Percebe-se que poucos sabem ou entendem o que é responsabilidade ou ética. Ou fazer o que é certo! E com o andar de todos os eventos, não sabemos em quem confiar, em quem acreditar, ou mesmo se vale a pena ficar por aqui! Pagamos impostos, impostos pesados, dos mais altos no planeta, não recebemos serviços públicos adequados, com o mínimo de qualidade desejável. Estamos em uma guerra, onde não temos armas, não sabemos para onde ir, e não sabemos se sobreviveremos.

O cenário atual é esse: empresas fechando, desemprego, dívidas pessoais aumentando, redução absurda da qualidade de vida do cidadão, governo cobrando sem piedade seus direitos, pagando como quer seus deveres, e poucos que vivem bem sob a sombra de um estado mau administrado. Aliás, sempre foi. Desde sempre. Esse cenário nunca mudou. E somos responsáveis por isso.

A situação da Santa Casa de Santo Amaro não deveria estar acontecendo. Esse país deveria ter pessoas mais sérias. Pessoas do bem. Sem lados. Podemos tentar mudar, mas temos que ser muitos. Sérios e motivados para atuar, o que até hoje não aconteceu. Deveríamos ter ÉTICA! 

credito: Revista Idéias da Sul/LuizFoto: Luiz da Sul