11 de outubro de 2017

​Varejo segue em recuperação, mas vai demorar de 2 a 3 anos para voltar a nível de 2013, diz ACSP

São Paulo, 11 de outubro de 2017. O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Alencar Burti, comenta os números divulgados hoje pelo IBGE em relação ao desempenho do varejo nacional ampliado em agosto. Ele espera que o Banco Central dê continuidade à queda da taxa básica de juros. Sobre uma recuperação completa do setor, avalia que o varejo vai demorar de dois a três anos para voltar aos níveis de 2013.

“Os dados demonstram que, quando comparado com o mesmo período de 2016, o comércio segue em recuperação ― trata-se da quinta alta consecutiva. Refletem uma retomada moderada da economia, o que condiz também com o início de uma melhora da confiança do consumidor”, analisa Burti, que também preside a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). Por outro lado, ele ressalta que “a crise política retarda o andamento das reformas econômicas, o que impede uma recuperação mais intensa”.

O presidente da ACSP chama a atenção para segmentos mais dependentes do crédito ― como móveis, eletrodomésticos e veículos ―, que apresentaram grande crescimento em agosto sobre igual mês do ano passado. “O crédito está ajudando, mas a base de comparação é muito fraca”. Nos últimos três anos, o varejo ampliado caiu 18%.  

 

Mais informações:
Renato Santana de Jesus
Assessoria de Imprensa
rjesus@acsp.com.br
(11) 3180-3220 / plantão (11) 97497-0287  

Sobre a ACSP: A Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em seus 122 anos de história, é considerada a voz do empreendedor paulistano. A instituição atua diretamente na defesa da livre iniciativa e, ao longo de sua trajetória, esteve sempre ao lado da pequena e média empresa e dos profissionais liberais, contribuindo para o desenvolvimento do comércio, da indústria e da prestação de serviços. Além do seu prédio central, a ACSP dispõe de 15 Sedes Distritais, que mantêm os associados informados sobre assuntos do seu interesse, promovem palestras e buscam soluções para os problemas de cada região.