1 de agosto de 2017

Temas em Análise nº 143: Indústria mostra sinais cada vez mais claros de recuperação

Em junho, a atividade industrial se expandiu em 0,5%, frente a igual mês do ano passado, segundo a Pesquisa Mensal da Indústria (PMI), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apesar de contar com um dia útil a menos (ver tabela abaixo), superando as expectativas do mercado.

Também houve alta de 0,5% no primeiro semestre do ano, marcando o melhor desempenho desde 2013, embora, parte desse resultado seja explicada pela base de comparação fraca de igual período de 2016.

Por sua vez, no acumulado em 12 meses, a produção continuou mostrando contração (-1,9%), porém, mantendo a tendência de redução em sua intensidade, em relação à leitura do mês imediatamente anterior (-2,4%).

Na comparação com junho do ano passado, quase todos os segmentos registraram alta, com destaque para bens duráveis, com veículos e indústria extrativa anotando aumentos de produção (6,6% e 4,5%, respectivamente), graças ao impulso dado pelas exportações; bens de capital para uso misto (11,1%) e construção civil (23%).

Também se destacou a elevação do volume produzido de bens da chamada “linha marrom” – televisores, som e vídeo (16,7%), provavelmente devido ao fim da transmissão analógica de TV, que incentivou a fabricação de televisores digitais, HD e 4K.

Em síntese, existem sinais cada vez mais claros de que a atividade industrial se encontra num “viés de alta”, embora a recuperação ainda seja lenta, focada nos segmentos orientados às exportações, principalmente de veículos e autopeças. O cenário para os próximos meses segue apontando para a continuidade dessa recuperação, impulsionada tanto pelos bons resultados do setor externo como pela progressiva redução da taxa de juros.