INSTITUTO DE ECONOMIA

O Instituto de Economia Gastão Vidigal (IEGV) da ACSP foi criado em 1944. É nele que os economistas da entidade coordenam e elaboram pesquisa, publicações e análises como o Balanço de Vendas, o Índice Nacional de Confiança (INC), o ACVarejo, o Boletim de Conjuntura e o Temas em Análise.
O IEGV é presidido pelo economista Marcel Solimeo e tem como objetivo municiar diversos públicos - empreendedores, cidadãos, imprensa, economistas, estudantes, profissionais de diversas áreas - de dados precisos e atualizados, para as melhores decisões. Os materiais também embasam os posicionamentos da presidência ACSP em relação às medidas dos governos, atuando, assim, como órgão de consultoria e assessoramento. Integram o Instituto os economistas Emílio Alfieri e Ulisses Ruiz de Gamboa.

HISTÓRIA

A realidade econômica brasileira sempre foi preocupação da ACSP. Com o desenvolvimento do País na década de 40, a entidade achou necessário abordar os temas econômicos de maneira mais racional e efetiva. Assim, criou o Instituto de Economia em 1944 – um ano antes do fim da Segunda Guerra Mundial. A inauguração foi parte das comemorações dos 50 anos da Associação - que nasceu em 1894 - e coincidiu com o início do estudo da economia como ciência no Brasil.
A denominação “Gastão Vidigal” veio em 4 de setembro de 1951, em homenagem a uma das mais ilustres figuras das áreas financeira, jurídica e política do País. O advogado Gastão Vidigal presidiu a ACSP no biênio 1943-44. Algumas personalidades que atuaram no IEGV foram: Affonso Celso Pastore, Antônio Delfim Netto, Carvalho Pinto, Fernão Bracher, Fernando Milliet de Oliveira, Luiz Carlos Bresser Pereira, Paulo Salim Maluf e Luiz Carlos Mendonça de Barros.

ECONOMISTAS


Marcel Domingos Solimeo:

 Economista e consultor, é diretor do IEGV/ACSP, onde atua desde 1963. Também é superintendente institucional da Associação e coeditor dos livros “O Plano Real Para ou Continua?” e “O Plano Real Acabou?”, além de autor do texto “A Vocação dos Municípios”,  publicado no livro “O Município Moderno”, e de inúmeros artigos publicados em jornais e revistas. Formou-se em Economia pela FEA/USP em 1963 e fez pós-graduação em Economia Pública pela mesma faculdade. Coordenou eventos voltados para micro e pequenas empresas. É assessor econômico do Clube de Diretores Lojistas de SP desde 1967, função que também ocupou na Confederação Nacional de Diretores Lojistas (1983-1990).

 

Emílio Pedro Maria Alfieri:

O economista e vice-superintendente técnico do IEGV é um dos maiores especialistas do setor de varejo no País. Formou-se em Economia pela Fecap, com pós-graduação em Teoria Econômica pela UFC e mestrado em Desenvolvimento Econômico pela Fipe/USP. Atuou na Secretaria de Abastecimento da Prefeitura de SP e no Badesp. Compôs grupos de discussão de conjuntura da MCM/Tendências, Fecomercio e Fiesp/GAER. Na Associação elabora as estatísticas do Comitê de Avaliação de Conjuntura e o índice de movimento de venda da cidade de SP, além de coordenar o Índice Nacional de Confiança (INC/Ipsos).

 

Ulisses Ruiz de Gamboa:

O economista da ACSP é perito econômico, consultor e professor dos cursos de MBA e Pós-Graduação da FGV/SP, FIA/USP e FIPE/USP. Foi consultor do Banco Mundial e visiting scholar na University of California, Los Angeles – UCLA (EUA). Formou-se em Economia e Administração pela Universidad Gabriela Mistral – Santiago do Chile (1986–1991), com mestrado em Economia pela Pontifícia Universidad Católica de Chile, doutorado em Economia pela FEA-USP e pós-doutorado em História Econômica pela UCLA (EUA). Na ACSP é responsável pela pesquisa ACVarejo, que é um raio-x do comércio paulista; elabora os documentos Temas em Análise e Boletim de Conjuntura, que avalia indicadores nacionais; e faz projeções do desempenho dos varejos paulista e brasileiro.